Eventos

Passe o dia com a casa do cordel







Das 8hs da manhã às 17hs da tarde






Programação oferecida:






 Mesa redonda com cordelistas e alunos- Diálogo com o objetivo de introduzir a arte da literatura de cordel e a cultura popular aos alunos e outros interessados, apresentando-lhes a história, as formas, regras, maneiras e políticas para a cultura popular e a literatura de cordel, contextualizando-a historicamente;






 Exposição de cordéis, xilogravuras, artesanatos e outros... - Para ilustrar e como suporte para diálogos, oficinas, etc.;






 Oficina de xilogravura - Para 15 alunos com todo o material incluso com os xilogravuristas Erick Lima e Ana Santana com o objetivo de introduzir os participantes nesta manifestação da arte popular. Iniciando com uma parte teórica para situar a história da técnica, sua relação com a literatura de cordel no nordeste brasileiro e, depois, a parte prática, em que cada aluno terá a possibilidade de confeccionar uma gravura;






 Sarau poético- com 6 (seis poetas)-Apresentação de poesias de cordel com poetas da casa do cordel.


Cordelteca em sua escola







Monte um acervo com 500 (quinhentos) títulos de literatura de cordel (dos clássicos aos contemporâneos) em sua escola e tenha uma importante ferramenta de auxílio na educação de sua clientela.






Levar a literatura de cordel até a escola significa oferecer um importante e motivante meio de educação aos alunos dos ensinos fundamental, médio e também na educação superior. Através da poesia popular o aluno poderá conhecer aspectos da história do nordestino, pois o cordel retrata a cultura, o cotidiano, a realidade do povo e suas peculiaridades. Mas pode versar sobre qualquer assunto e ser utilizado como recurso pedagógico para debater temas relacionados à educação escolar como cidadania, solidariedade, preconceito, discriminação racial, consciência ambiental, espiritualidade, ética, educação sexual, combate às drogas, violência, condição social da população, amor ao próximo...






Ter o cordel nas bibliotecas das escolas pode representar um passo extremamente valioso para o devido reconhecimento e resgate desse tipo de literatura e dar à nova geração a oportunidade de apreciar a riqueza e expressividade da nossa cultura. Significa observar o contato do passado, da memória do saber tradicional, do conto poético numa linguagem ao mesmo tempo simplória e bela, de fácil compreensão e de uma engenhosidade singular observada na construção dos versos e rimas. A escola tem que obrigatoriamente prestigiar a cultura popular, caso queira preservar a sua própria história. E demonstrar preocupação na manutenção do saber é assumir e incorporar a sua rotina o contato com as manifestações que o povo cultiva, que apresentam significância e um visível potencial pedagógico. A literatura de cordel é uma dessas manifestações que devem e precisam ser utilizadas no ambiente escolar.






Enquanto livro para-didático ou leitura suplementar o cordel pode conduzir o leitor a uma viagem fascinante, a um universo textual completamente diferente do habitual onde a rima é um dos elementos que atrai, que desperta a curiosidade além de suscitar a sensibilidade artística.






No espaço escolar o cordel poderá ser usado para estimular a criatividade. Como é uma leitura que pode ser cantada, acompanhada de um ou vários instrumentos musicais como viola, rabeca, sanfona, violão, pífano, zabumba, flauta, pandeiro ou outro de interesse do professor, vemos a riqueza da sua utilização. Indiretamente há um incentivo à aprendizagem de determinado instrumento musical, ao próprio canto e à estimulação da educação rítmica, mesmo para aqueles que não queiram estudar ou compor música. Finalmente pode-se orientar os alunos a produzir histórias, o que de fato mais contribuirá para que sejam revelados valores e com isso fazer perpetuar em nossa região o estigma de lugar dos grandes poetas.






O serviço consiste na venda e no auxílio da montagem da cordelteca em sua escola.


Oficina de xilogravura




Com duração de três horas esta poderá ser um valioso recurso pedagógico, integrando o saber teórico ao saber prático. Nela o aluno confeccionará a sua própria xilogravura. A partir deste recurso a escola poderá traçar uma relação do que foi visto na sala de aula com a prática e a sociedade em sua produção cultural.



Nesta oficina o lúdico se mistura ao desenvolvimento do respeito, paciência e do trabalho em grupo. Abre-se a possibilidade da interdisciplinaridade visto que, na oficina, são ressaltadas as origens históricas da técnica da xilografia, sua relação com a História de nosso país e do nordeste brasileiro, o reconhecimento e a discussão sobre a técnica artística em si, auxiliando no ensino das artes, na valorização da cultura popular e do folclore norte-rio-grandense, inserindo-se no ensino da cultura do Rio Grande do Norte. Pode-se ainda entrar no ensino da Língua Portuguesa relacionado a gravura popular com a literatura de cordel e ao desenvolvimento da imprensa.



Finalmente, pode se estimular o interesse pela arte, contribuindo, doravante, para o surgimento de talentos que perpetuem esta manifestação da cultura popular.



 Duração de três horas

 Até 20 participantes

 Todo o material incluso

Entre em contato para maiores informações como valores dos serviços.
casadocordel@hotmail.com